Contactos

Luanda - Angola | Maputo - Moçambique

Entre em contacto.

Legend BeazTi, Beatmaker e Produtor angolano, deu uma entrevista textual ao Blog Grandamambo, confira as respostas!

GM: Quem é Legend BeazTi?

L: Legend BeazTi é um jovem produtor e agora rapper que começou a sua carreira entre 2013/2014.

GM: Para quem não conhece o Legend BeazTi podes citar algumas das tuas principais produções de referência?

L: Eu cito primeiramente Matugajo dos Flava Sava, e depois Tatau de Tio Edson com participação do Most Wanted.

GM: Como e porquê te tornaste BeatMaker/Produtor?

L: Tive várias influências na minha infância, o meu pai trabalhou com musica produzindo o Lito Dias e outros artistas da época dele, e também tive um contacto com Fruity Loops muito cedo, um meu cunhado mostrou-me um beat feito por ele no computador, e aí fiquei com uma ideia de como as coisas eram feitas, mas o que mais me fez começar a produzir foi devido a sonoridade que não tínhamos em comparação com os americanos, então decidi entrar nessa onda como produtor para ajudar o mercado nacional.

GM: Fale-nos do processo de criação dos teus beats e o que não falta se for o Legend BeazTi? 

L: O meu processo de produção não foge muito do habitual, começa pela criação de uma melodia ou utilização de um sample e termina na percussão. O que não falta num beat do Legend é uma batida bem pesada manos.

GM: Como você vê o mercado angolano em termos de venda de Beats?

L: Ainda vejo como pouco movimentada isso porque eu acho que nós angolanos ainda preferimos baixar beats do youtube do que investir em um beat inédito.

GM: O Legend BeazTi já consegue vender Beats a quanto tempo? Qual é o conselho que deixas para quem quer mas ainda não consegue vender Beats? 

L: Eu comecei a vender beats muito tarde!! acho que há dois anos, e para quem ainda não conseguiu clientes aconselho a lançarem alguns beats gratuitos para assim o pessoal conhecer as tua qualidades como produtor e assim lhes interessar no teu trabalho.

GM: Qual é o segredo ou caminho a seguir para ter os trabalhos nas plataformas de streaming? E outra, consegues ganhar alguma coisa a partir dessas plataformas? 

L: Isso é uma coisa simples com alguns dólares consegues pagar uma plataforma como distrokid para fazer upload do teu trabalho, ou até usar uma gratuita como o onerpm. E quanto a segunda questão, consigo mas muito pouco ainda, mas no futuro com certeza isso vai mudar.

GM: Que conselho deixas para aqueles que querem ser excelentes BeatMakers, ou para aqueles que querem começar agora no mundo dos beats?

L: Se querem ser produtores de algum gênero vos digo que vocês devem consumir bem músicas desse tal gênero, para de tal forma inspirarem-se, e também vos digo para pesquisaram bastante e serem bastante curiosos.

GM: Fazendo uma breve análise, como achas que o hip hop em Angola se encontra?

L: Acho que se encontra bem liricamente, só não está tão saudável porque acho que poucos rappers estão a formar parceria com produtores Angolanos.

GM: O que que podemos esperar do Legend BeazTi este ano de 2020?

L: O que devem esperar é só bangers atrás de bangers (risos).

Conheça mais sobre o trabalho do Legend BeazTi acedendo o seu perfil no Soundcloud.

Comentários do Facebook

Compartilhar: