GrandaMambo Music

Entrevista com Desejo Beats

Desejo Beats, Produtor musical e Beatmaker, Co-Fundador da Net Bussin, deu uma entrevista ao Blog Grandammambo.com, confira as respostas.

GM: Quem é Desejo Beats?

Desejo Beats: Desejo Beats é um jovem apaixonado pela arte da musicalidade e tecnologia de informação e comunicação, residente em “Luanda” no município de belas, bairro do calemba 2 / sapú (Wenji Maka).
Ocupações: Empreendedor Digital, Estrategista de Marketing, Sound Designer, Idealista, Projetista, Beatmaker e outros.

GM: Podes citar algumas das tuas principais produções?

Algumas produções que coloquei os meus sauces.
Orlndo – Manda vir (Prod.By Desejo Beats)
Dope Mob – Maria (Prod.By Desejo Beats)
Dj Marlene Detroit & Rich Cano (feat Djiel Néctar) – As Minas Pira (Prod.By Desejo Beats)
Wolf Killer Gang – Isabel (Prod.By Desejo Beats)
Declive – Nervoso (Prod.By Desejo Beats)
Dj Sipoda – Não me Importo (Ft. Mierques x Tchev Patrão x Vander Soprano) (Prod.By Desejo Beats)
Barra Lírica – Tou Chateado (Ft Mierques) [Prod.by Desejo Beats & Kamikaze Beats]

GM: Como é que te tornaste BeatMaker?

A minha inserção no mundo de produção, foi como se fosse algo já trançado dentro do ventre da minha mãe. Quando era mais pequenino, eu tinha uma vida muito ligado a religião, a minha rotina era sempre “Escola, Igreja, Casa” de segunda à segunda, gostava muito de ir ao “Dom Bosco” participar do ensino religioso e no momento de adoração, havia sempre um espaço para agente cantar, tocar instrumentos musicais, fazer poesias e outras coisas divertidas. De factos esses pequenos factores levaram-me a querer experimentar mais sobre a musicalidade.
Quando costumava passar férias nas casas de familiares, sentia – me muito triste por saber que não estou perto do meu dia á dia normal, com passado tempo comecei a pegar latas de leite em casa para fazer batuques (Atabakes), pegando nos troncos de folhas de pau de mamão para criar flautas (flute) “rsrsrsrs” entretanto isso levou – me a passar tocar os meus batuques de latas de leite e flautas (flute) durante o tempo que ficava nas casas dos familiares.
Depois de muitos anos, os meus progenitores tiveram que mudar de residência, daí conhece alguém que tinha um estabelecimento para efetuar os seguintes trabalhos: Designer, Chamadas Internacionais, Instalações de VPN e configurações de computadores, trabalhei no mesmo estabelecimento durante muito tempo.
Daí conheci um amigo, irmão, alguém que considero muito na minha vida “Saint” (O primeiro homem elástico de Angola) que actualmente agora vive na Califórnia. Ele mostrou–me o FL Studio 5 e 8, ele queria tanto fazer um beat ghost para passar tocar no momento que ele e o seu grupo estivessem a fazer contorção (Ginástica aeróbica), então ele instalou o software no PC, ele tentativa fazer o beat que ele queria, mas não conseguia. Pedi para ele permite–me fazer algo e ele aceitou na boa, peguei naquela parada mano, fiz um beat de 134 BPM, com muitas melodias e instrumentos.
Ele ficou muito admirado com que fiz em frente dele, adotaram aquele beat para qualquer apresentação que eles fizessem nas Tvs, Festas e outros lugares luxuoso.
Depois tive que comprar computador para poder continuar fazendo beats, eu era muito viciado nessa treta, em pouco tempo tornei–me uma referência no meu bairro e outras zonas de Luanda.
Depois de muitos tempos de actividades acabei por conhecer alguém super talentoso e visionário “Lubán Akanda” (Diggy), trabalhei na sua produtora Wonder Records, 2017 & 2018 como produtor executivo, daí em diante agente tive uma sinfonia muito afetiva. Sempre aconselhou – me, acredito no meu talento quando muitos não acreditavam, e hoje eu tenho orgulho de quem me tornei e de que elevou – me onde estou, I LOVE YOU MY BRO “DIGYY”

GM: Quais são os softwares que usas para produzir?

Uso muitas DAWs (Digital Áudio Workstation) tal como: Cubase, Nuendo, Reaper, Pro Tools, Logic Pro, Garage, Cakew, FL Mobile.

GM: Quais são as tuas maiores influências para a criação dos Beats e o que não pode faltar quando é um beat produzido por si?

As minhas maiores influências para criação de beats são: Sons “Dark” e “Ghosts” que ouvimos nos filmes, o som da guitarra e piano natural, as dificuldades e problemas que encontro no dia a dia também me influenciam muitos para criação beats “Sad” e alguns artistas internacionais e nacionais. Para fazer beat não é somente pegar um piano, snare, clap, kick, 808, hi hat, open hat bummmmmm já está, para eu a arte de fazer beats consiste em uma terapia cerebral e emocional.
O que não deve faltar nos meus beats são: Perc, Piano Rhodes, Flute, Saxphone, uma boa sonoridade e o meu Tag “Desejo Beats On The Track” ou Net Bussin.

GM: Pra quem está a começar agora é bastante difícil, porque todo artista grande vai sempre atrás de produtores grandes, produtores com um tempo de estrada e experiência.

Eu costumo a dizer nos meus formandos de produção, que o tempo que nos encontramos em atividades não define o quanto somos fortes ou profissionais no que fazemos.
A idade não é a maturidade, é isso que devemos meter nas nossas cabeças, não podemos perder foco ou sonhos porque os artistas grandes não querem banhar nas nossas bacias de sauces.
Cada estilo é saciado pela vontade de progredir, evoluir e a maior parte dos produtores grandes, tornaram–se muito limitados no que se diz o processo de criação e composição da música do artista, já um produtor pequeno conforme muitos chamam, eles têm a capacidade de fazer com que um estilo cresça rapidamente, os peixes pequenos não são estáticos, nós somos dinâmicos nos nossos trabalhos.
Alguém contava que o Teo No Beat iria produzir grandes artistas sendo da nova geração? Não.
Alguém contava que o Gaia Beat iria produzir grandes artistas no tempo do Swagg All Ova, sendo da nova geração? Não.
Alguém contava que o Dj Aka – M iria produzir grandes artistas e tornar-se o rei do “AFRO KUZULO”? Não.
A vida sorri, para quem não dorme, por isso devemos ir atrás dos nossos hustles.

GM: Como você vê o mercado angolano em termos de venda de Beats? Você já consegue vender beats? Há quanto tempo?

O mercado angolano em termos de venda de beats, encontra–se na média, já conseguimos ver um grande número de artistas comprando beats, isso é muito bom quando os artistas primam pela originalidade.
Graças a Deus tenho vendido os meus beats, e pelo bom censo que tenho fui influenciando os meus amigos e outros produtores no que se diz a venda de beats.
Vendo beats há mais de 5 anos.

GM: Qual é a tua opinião quanto aos músicos conceituados da nossa praça que ainda optam por cantar em beats da net, ou seja, gratuitos?

Costumo dizer que as pessoas são livres de fazer o que eles(as) bem entenderem, mais se um dia eles(as) querem ser lembrados como: Os Lambas, Bruno M, Army $quad e Kalibrados, devem apostam mais no que é nosso.
Beats que são encontrados na internet com o seguinte formato.
[FREE] Migos x Travis Scott TypeBeat
[FREE] Passy Kebra x Nb x Jey PlugTypeBeat
[FREE] Kamikaze Beats x Steve Beats TypeBeat
[FREE] NadsonB x Paco MFRapper TypeBeat

Não são batidas para o uso comercial, elas não possuem “Lease”
E a maior parte desses beats contém uma velocidade de 128, 192 kbps, para produtores que conhecem da matéria não aceitam fazer trabalhos em beats com essa qualidade. Porque essas etiquetas foram lançadas para servir de marketing do trabalho do responsável pelo beat.

GM: E como tem sido a interacção com os artistas? Você envia o Beat e prontos?

Para os artistas que visam comprar os beats, trabalhamos das seguintes formas:
1 – O músico envia sua acapela do projeto a partir do meu e–mail, o restante fica com a minha mágica.
2- O artista pode solicitar a presença titular durante a produção do beat, e o artista também pode participar como produtor executivo ou deixe tudinho para me fazer una “fiesta” el estúdio.
3 – O artista pode comprar o meu beat nas minhas redes sociais, a partir de um link instantâneo. Na qual o mesmo pode pagar via Cartão Visa, Maestro, American Express, Paypal e Bitcoin.

GM: Como funciona o processo de enviar um beat ao artista? Envias o beat em MP3 e esperas a música sair?

O processo de envio depende do tipo de compra que o artista foi submetido.
1 ● ☛ Mp3 (360 kbps).
2 ● ☛ Wav (1411 kbps).
3 ● ☛ Wav Premium (“2116 kbps”).
4 ● ☛ Trackouts (“4126 kbps”).
5 ● ☛ Unlimited Premium (“FL Studio + Cubase”).
6 ● ☛ Exclusivo Boss.
Com “Lease” ou Sem.
Espero sempre ouvir a música, muita das vezes participo nelas como idealista executivo.

GM: Que conselho deixas para aqueles que querem ser excelentes BeatMakers, ou para aqueles que querem começar agora no mundo dos beats?

Para todo pessoal que pense em participar nessa vida de makers, quero que saiba que não a sucesso sem sacrifício. No princípio as pessoas vão sorrir de vocês não porque vos não conseguem lhes agrada, mas sim porque muitos deles acreditam que isso é uma etapa de aventura, mais para pessoas que tem gosto, amor, aconselho–vos que sejam muitos focados, persistentes, cautelosos, humildes acima de tudo, e pesquisadores no que tange qualquer assunto que visa aumentar o conheço do seu Q.I

GM: Fale mais sobre a Net Bussin. O que é? O que faz? Quem são os seus membros?

Net Bussin é uma coletividade de produtores angolanos que atuam no sector da musicalidade e sound designer, somos uma label com propósitos de criar novas formas de transmitir as emoções da alma para todo pessoal a nível mundial.
Temos como um dos objetivos, ajudar no crescimento da massificação da cultural angolana e África em geral para mundo.
Um dos objetivos é quebrar o tabu da baixa criabilidade em Angola. Expandir os nossos trabalhos a nível mundial. Oferecer os melhores artigos da musicalidade para artistas musicais (Produtores x Beatmakers x Sound Designer x Engenheiro de Áudio) Somos a revolução criativa da ciência da musicalidade.

Acrônimo de negócio digital.
“Negócio da Internet”
Net: Abreviação de internet
Bussin: Aprofano de Business (Bisno)
Obs: Bussin é um termo popular na língua EN, que em outras palavras significa “Boss” Net Bussin significa negócio da internet ou boss da internet.
Fundada por Desejo Beats & Vandels Oliveira.
Em 10 de outubro de 2019.
Membros ativos: Mário On The Track, Sky Beatz, Vandels Oliveira e Desejo Beats.
Designer: Sevada Arts
Parceiro Online: Savala – News

GM: O que podemos esperar este ano do Desejo Beats?

Este ano podem espera muita coisa boa vindo de mim, tenho muitos trabalhos colaborativos com músicos nacionais e estrangeiros.

Obrigado.

Para quem quiser saber um pouco mais sobre o trabalho do Desejo Beats e Net Bussin, confira os links abaixo:

https://www.youtube.com/channel/UCXTOKTZYG_4CPvz1ygdwYMw

Comentários

Adicionar comentário



Já vais embora?

Siga-nos no Facebook e receba as novidades em primeira mão!!
close-link